Artigos

06/06/2019 16:25

Pecuária ecologicamente correta

Breno Molina

 

Mato Grosso é um exemplo para o mundo porque consegue ser um dos grandes produtores de alimentos e ainda manter mais de 60% da sua cobertura vegetal intacta. Com um rebanho de 30 milhões de animais, o maior do país, a pecuária estadual oferece carne de qualidade a partir de um sistema ecologicamente correto.

 

Ao contrário de outros países, nosso boi – em sua maioria - é criado a pasto, recebendo no máximo 120 dias de suplementação no cocho pouco antes do abate no frigorífico. Isso significa que entregamos para o mercado internacional uma ‘carne verde’ e com sabor característico do campo.

 

Mesmo produzindo a pasto, o Brasil é o país que mais conserva áreas verdes, sendo o produtor aquele que mais ajuda na conservação ambiental por meio das suas reservas. Também temos um Código Florestal rigoroso, que pune civil e criminalmente qualquer dano à propriedade, seja a partir de fogo, caça, pesca ou desmate ilegal.

 

A fiscalização dos órgãos ambientais está muito mais rigorosa e inclui imagens de satélite em tempo real. Então, se não estivermos com nossas atividades totalmente regularizadas e o Cadastro Ambiental Rural (CAR) validado não conseguimos nem abater nossos animais.

 

Se por um lado o respeito ao meio ambiente é uma obrigação, por outro, há uma cobrança do mercado externo e interno por uma carne sustentável. Para fazer frente a essas demandas, o setor da pecuária de corte vem investindo significativamente na melhoria do manejo e na genética dos seus animais.

 

Um exemplo disso é a ampliação do Protocolo Nelore Natural (PQNN) pela Associação Nacional dos Criadores Nelore do Brasil (ACNB), que em 2019 firmou parceria com a marca Friboi. O programa recompensa financeiramente produtores rurais que adotam a criação de animais dentro de padrões estabelecidos. No Estado, 11 plantas frigoríficas estão habilitadas a receber esses animais.

 

Ganha o pecuarista, que é valorizado pela produção de carne saudável, dentro de normas de sustentabilidade ambiental, bem-estar animal e social. Ganha ainda o consumidor final, que pode comprar uma fonte de proteína animal rica, saborosa, macia e certificada, com total transparência do processo produtivo.

 

Entre as exigências do programa estão, por exemplo, que o rebanho tenha acesso a um ambiente amplo, arejado e sombreado, água limpa e fresca, manejo feito por profissionais capacitados e exposição ao menor estresse possível, além de uma dieta natural, a base de forrageiras.  

 

Paralelamente, estamos participando do Circuito Nacional Nelore de Qualidade, que em uma parceria com a Nelore Mato Grosso, avaliou no mês de abril 1.087 animais, de 14 produtores estaduais. Foram verificados quesitos como precocidade e peso, que são sinônimos de maior eficiência, pois quanto mais cedo consegue abater, e com qualidade, melhor o valor apurado por cabeça ao produtor.

 

Outro ponto fundamental é a base genética de melhoramento da raça, que é o alicerce da evolução do rebanho. A meta da associação nacional é aumentar o número de animais avaliados de 8,8 mil para 20 mil, até o final do ano. Para isso, deve haver cerca de 30 etapas do Circuito Nelore, em 10 estados, sendo quatro delas em Mato Grosso, onde a expectativa é vistoriar 5 mil animais.

 

Nosso papel, enquanto uma entidade associativa, é criar ferramentas que auxiliem o produtor a observar os seus principais pontos de melhorias. Algo que vem dando resultado, já que temos saído de uma produção média de 5 arrobas por hectare para até 80 arrobas/ha, em algumas propriedades. Tudo isso, sem a necessidade de desmatar.

 

Portanto, a reflexão que deixamos na Semana de Meio Ambiente é sobre a necessidade de um novo olhar para a pecuária e, principalmente, para o produtor rural, que é taxado de vilão quando na verdade vem travando uma saga heroica para vencer todos os desafios e produzir alimento ecologicamente correto e com a máxima qualidade ao mundo.

 

*Breno Molina, presidente da Associação dos Criadores Nelore de Mato Grosso (ACNMT), pecuarista em Poconé e empresário em Cuiabá, neloremt@terra.com.br


Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
nativanews@hotmail.com

Redes Sociais

248x90

Todos os direitos reservados ao Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo