Brasil

13/11/2016 06:58

Custo de produção no Brasil é quatro vezes maior que nos EUA

O nervosismo dos mercados financeiros nos últimos dias contrasta com a calma dos produtores brasileiros da agropecuária. Para o presidente da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), João Martins da Silva Júnior, a eleição de Donald Trump nos Estados Unidos não traz motivos de preocupação. Ao contrário. O novo patamar do real é vantajoso para a competitividade do que sai do campo. Ele espera que o dólar fique entre R$ 3,40 e R$ 3,60. Mais que isso, seria ruim. “O produtor rural que quer o dólar a R$ 4 está pensando somente nele, não no país como um todo. Dólar a R$ 4 é horrível, experimentamos isso.”

Ele não conta apenas, porém, com a situação macroeconômica favorável. Defende avanço significativo na infraestrutura, que torne a produção mais competitiva da porteira para fora. “A gente ganha é no custo de produção, com três safras no ano, só que isso vai ter um limite”.
Martins espera que novas concessões de ferrovias finalmente saiam do papel. Conta com o realismo do governo nas condições a serem oferecidas para investidores. É o único caminho, alerta, para que a agricultura continue a contribuir com o crescimento. Do contrário, avalia, nossos competidores é que vão ganhar espaço.

O resultado da eleição de Donald Trump surpreendeu muita gente. O senhor acha que, no governo, ele fará o que disse na campanha?
Muitas declarações dadas por ele vão se tornar inviáveis. A complexidade das leis e das instituições americanas evita procedimentos que vimos aqui no Brasil, onde tivemos um governo que acabou a economia. Nos Estados Unidos, quando o presidente manda alguma coisa que não está dentro de orçamento, precisa ser muito bem negociado dentro do Congresso, do contrário não se aprova. Não é à toa que a economia americana é a maior do mundo. Isso não foi construído da noite para o dia.
O Brasil pode ser beneficiado com a eleição de Trump?
Pode, à medida que houver a desvalorização cambial, nosso produto se torna muito mais competitivo.
O senhor acha que o dólar vai para quanto?
Se eu soubesse, seria o homem mais rico do mundo. Tem de ser racional. O dólar a R$ 3,40 não é ruim. Mas o produtor rural que quer o dólar a R$ 4 está pensando somente nele, não no país como um todo. Dólar a R$ 4 é horrível, experimentamos isso.
Quais as perspectivas para a produção de grãos?
Hoje, o que o Brasil produz em um ano dá para alimentar toda a população brasileira durante sete anos e meio se decidíssemos não exportar nada.

Nesta safra 2016-2017, a que estamos plantando agora, talvez se chegue a 214 milhões de toneladas.


Há um problema de estocagem?
No ano passado estava previsto produzir próximo a 205 milhões de toneladas. Mas, com os problemas climáticos, fomos para 186 milhões de toneladas. Houve uma queda acentuada na produção de milho. O Brasil não conseguiu, antes, estocar o que era necessário. Temos o Nordeste com avicultura forte. E, hoje, a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) não tem milho estocado comprado barato para poder fornecer ao pequeno produtor. Muito da estocagem é feita nos caminhões nas estradas, nas barcaças do tráfego. Existiu até o ano passado uma política de financiar construção de armazéns
Quanto a infrestrutura do país prejudica o setor?
É muito complexo o problema de logística no Brasil. Grande parte do nosso lucro se perde aí. Um produtor dizia que se tivesse uma máquina que pudesse captar toda a soja desperdiçada nas estradas, ele seria o maior produtor de soja do mundo. O modal rodoviário brasileiro é praticamente exclusivo nosso. Quando olhamos para a Argentina ou Estados Unidos, o transporte ferroviário é o principal. Nosso custo da fazenda até o porto chega a ser quatro vezes maior que nos Estados Unidos. Isso é um fator que tira a competitividade do Brasil.


Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
nativanews@hotmail.com

Redes Sociais

Todos os direitos reservados ao Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo