Brasil

06/02/2018 17:21 Veja.com

Brasil tem uma tentativa de fraude a cada 16 segundos, diz Serasa

Brasil encerrou 2017 com 1,964 milhão de tentativas de fraude, uma alta de 8,2% em relação a 2016, segundo pesquisa da Serasa Experian divulgada nesta terça-feira. O número é o maior desde 2015 e representa uma tentativa a cada 16 segundos. De acordo com o estudo, o setor mais afetado é o de telefonia, responsável por 36,5% do total de ocorrências.

A Serasa credita o aumento no índice de tentativas de golpe ao cenário econômico. “Com o mercado de crédito mais aquecido, é possível que os golpistas estejam mais incentivados a aplicar fraudes, já que momentos de maior fluxo de pessoas podem ser considerados como ambiente propício pelos fraudadores”, explica a instituição, em nota.

Ainda assim, em dezembro, quando foram registradas 150.482 tentativas de fraude, os números apresentaram uma queda de 3,8% em relação a novembro, que totalizou 156.469 ocorrências. Da mesma forma, o último mês de 2017 foi 5,5% menor do que 2016, que teve 159.277 tentativas.

Golpes

O setor de telefonia lidera o ranking das fraudes mais frequentes, com 716.869 tentativas. Nesse tipo de golpe, de acordo com o Serasa, os dados dos consumidores podem ser utilizados por criminosos para abertura de contas de celulares ou compra de aparelhos. A partir disso, os golpistas podem usar o telefone para ganhar um comprovante de residência e, assim, abrir contas em bancos para pegar talões de cheque, pedir cartões de crédito e fazer empréstimos bancários em nome de outras pessoas.

O setor de serviços ocupa o segundo lugar na lista de maiores alvos dos golpistas, com 628.249 tentativas de fraude identificadas no ano passado – 32% do total. Em seguida vêm os bancos e financeiras, com 23,6% das ocorrências (462.777 tentativas), e o varejo, com 6,4% de participação (125.254 tentativas). Os demais segmentos, juntos, representaram 1,5% do total.

O indicador de tentativas de fraude da Serasa Experian é calculado a partir da multiplicação da quantidade de CPFs consultados pela probabilidade de fraude estimada pela empresa.

Como evitar

De acordo com a Serasa, perder um documento pessoal dobra a probabilidade de o cidadão ser vítima de um golpe. Por isso, os especialistas recomendam redobrar a atenção durante o Carnaval e, se acontecer de perder algum documento, fazer um Boletim de Ocorrência (B.O.) o mais rápido possível. “O registro ajuda a reduzir o risco e evitar a dor de cabeça de ter dados pessoais utilizados por fraudadores”, explica a instituição.

Para se cuidar ao sair na rua, os especialistas recomendam não levar todos os documentos originais e carregar cópias para mostrar quando elas forem aceitas; guardar os documentos, cartões e cheques no bolso da frente da calça ou em algum lugar escondido dentro da bolsa; não perder de vista os documentos de identificação quando solicitados; não permitir que atendentes de lojas e outros estabelecimentos levem cartões bancários para longe de sua presença; tomar cuidado ao digitar a senha do cartão de débito e crédito na hora de realizar pagamentos, principalmente na presença de desconhecidos; e não informar os números dos documentos quando preencher cupons para participar de sorteios ou promoções de lojas.

No ambiente virtual, recomenda-se não compartilhar dados pessoais nas redes sociais; manter atualizado o antivírus do computador, diminuindo os riscos de ter os dados pessoais roubados; evitar realizar qualquer tipo de transação financeira utilizando computadores conectados em redes públicas de internet; verificar se saiu das contas sempre que usar computadores compartilhados.


Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
nativanews@hotmail.com

Redes Sociais

Todos os direitos reservados ao Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo