Cidade

03/03/2018 05:38 Assessoria | PJC-MT

Polícia Civil apreende processo licitatório em Colniza suspeito de fraude na contratação de maquinários

Em continuidade as investigações do assassinato do prefeito de Colniza (1.065 km a Noroeste), Esvandir Antonio Mendes, 61, e da tentativa contra o secretário Admilson Santos, 41, a Polícia Judiciária Civil apreendeu um processo licitatório, com suspeita de fraudes na contratação de serviços de maquinários pela  Prefeitura de Colniza (1.065 km a Noroeste).

A empresa vencedora do pregão presencial 56/2016,  pertence a esposa do  vereador afastado, Clinio Tomazi. O delegado Edison Pick informou que todo o processo apresenta vestígios de adulteração  nas páginas. “O processo foi remontado, tem 110 páginas e 103 estão adulteradas. Eles passaram errorex (corretivo líquido) e escreveram por cima”, disse.

Durante as buscas, o delegado também requisitou cópias de outros processos e apreendeu o documento que atesta pagamento de R$ 400 mil, por mês, a médicos do município. “Esses documentos ainda serão analisados futuramente”, disse.   

O delegado acrescentou que os documentos apreendidos serão juntados na segunda parte da investigação, dos autos  do inquérito complementar 356/2017 que investiga a morte do prefeito, onde há suspeita de estar relacionada à motivação política e financeira, e também ao inquérito da morte do vereador Elpídio da Silva Meira, 53 anos, em 16 de março de 2017.

O caso / Indiciamentos

A ação integra os trabalhos de elucidação do crime que aconteceu no dia 15 de dezembro. Na ocasião, o prefeito conduzia uma Toyota SW4 preta quando foi interceptado pelos criminosos, em um veículo SUV, preto, cerca de 7 quilômetros da entrada da cidade. O veículo foi ao encontro da caminhonete, momento que foram efetuados vários disparos contra Esvandir que ainda conseguiu dirigir, mas acabou morrendo no perímetro urbano, na BR 174, esquina com a Rua 7 de Setembro. Outros dois disparos feriram o secretário Admilson, sendo um na perna esquerda e outro nas costas.

Foram detidos pela Polícia Civil Zenilton Xavier de Almeida, Welisson Brito Silva, Antônio Pereira Rodrigues Neto - sua esposa Yana Fois Coelho Alvarenga e seu irmão de 15 anos. Eles foram indiciados por homicídio qualificado, por motivo fútil, pela paga ou promessa de recompensa e recurso que impossibilitou a defesa da vítima. Os suspeitos também respondem por tentativa de homicídio qualificado contra o secretário do município,  Admilson Ferreira dos Santos.O processo é ação criminal na Justiça. 


Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
nativanews@hotmail.com

Redes Sociais

Todos os direitos reservados ao Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo