Cidade

09/11/2018 08:12 Diário de Cuiabá

MPE denuncia deputados Mauro Savi e Romoaldo Jr. e quer devolução de R$ 16,6 mi

Os deputados estaduais Mauro Savi (DEM) e Romoaldo Junior (MDB) foram denunciados pelo Ministério Público Estadual (MPE) por improbidade administrativa. Eles são acusados de estarem envolvidos em um esquema que causou um rombo de mais de R$ 16 milhões aos cofres da Assembleia Legislativa. Além dos parlamentares, também foram denunciados os servidores Valdenir Rodrigues Benedito, Mário Kazuo Iwassake e Adilson Moreira da Silva, os empresários Alan Marcel de Barros, Alyson Jean Barros e Anildo Lima Barros, além da empresa Tirante Construtora. 


Todos por suposto superfaturamento da obra de construção do estacionamento do Parlamento Estadual. Segundo os dados, a obra foi superfaturada e cada vaga do estacionamento saiu por R$ 37 mil. A ação, assinada pelo promotor André Luiz de Almeida, tem como base o relatório técnico elaborado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), o qual apontou o pagamento de diversos serviços que foram contratados mas não foram executados pela empresa responsável pela obra. 


Entres eles, a “estrutura pré-moldada em contrato" e "laje pré-moldada protendida (muro de arrimo)". Conforme medição realizada pelo Legislativo Estadual, os referidos serviços foram 100% executados pelo montante de R$ 14 milhões.  A auditoria realizada pela Corte de Contas, entretanto, garante que, se somados, o valor dos dois subitens não ultrapassou o montante de R$ 6,5 milhões.  "Desse modo, constatou-se com relação a estes subitens, um dano ao erário no montante de R$ 7.442.601,99 (sete milhões quatrocentos e quarenta e dois mil seiscentos e um reais e noventa e nove centavos). Como bem ressaltou a equipe técnica do TCE-MT, com o valor pago a mais seria possível construir uma outra estrutura pré-moldada idêntica à construída para o estacionamento da Assembleia Legislativa", diz trecho da ação. 


Na época dos fatos, Romoaldo respondia pela presidência da Casa de Leis, e Savi pela primeira-secretaria. Para o promotor, os cargos ocupados pelos parlamentares deixam claro o envolvimento deles no esquema, tendo em vista que eram responsáveis pela ordenação das despesas do Parlamento Estadual. “Por isso, os réus Romualdo Júnior e Mauro Savi são responsáveis diretos pelo que se sucedeu na obra de construção do estacionamento da Assembleia Legislativa. E o que se sucedeu foi uma vergonhosa usurpação de dinheiro público durante a execução do Contrato nº 001/SCCC/ALMT/2014.

A Assembleia Legislativa pagou mais de dezesseis milhões de reais em serviços não executados ou parcialmente executados, enriquecendo indevidamente a ré Tirante Construtora e Consultoria Ltda, seus sócios Alan Marcel de Barros e Alyson Jean Barros, além de Anildo Lima Barros, que atuou como representante de fato da empresa”, diz outro trecho da ação. 


Ambos disputaram a reeleição em outubro deste ano, mas não conseguiram se reeleger. (KA) 


Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
nativanews@hotmail.com

Todos os direitos reservados ao Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo