Destaques

05/03/2017 05:37

MT cria 10 mil vagas de trabalho em janeiro

O 1º mês de 2017 encerrou com saldo positivo de 10,010 mil vagas no mercado de trabalho mato-grossense. O número é resultado da diferença entre as 35,975 mil admissões e os 25,965 mil desligamentos no período. 

Este foi o 3º melhor resultado para o mês desde o começo da série histórica, em 2003. O desempenho positivo não pode ser interpretado como melhora na economia, já que foi impulsionado pela sazonalidade do agronegócio, que teve saldo positivo de 7,396 mil vagas, respondendo por 73,8% das vagas formais registradas em Mato Grosso em janeiro. 

Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta sexta-feira (3) pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

A colheita da maior safra de grãos já plantada no Estado demandou 12,125 mil contratações em janeiro, ante o desligamento de 4,729 mil pessoas, o que gerou o saldo positivo de 7,396 mil vagas com carteira assinada. “Este desempenho do agronegócio impulsiona historicamente o saldo positivo de Mato Grosso, que desde 2003 apresenta bons resultado neste mês. A plenitude da colheita da soja garante mais contratações no campo, pois é o período que demanda de mais operadores de colheitadeiras e também de mais serviços como o transporte, o que implica em aumento no número de contratação em outros segmentos”, explica Vivaldo Lopes, economista.

O setor de serviços apresentou saldo positivo de 2,124 mil vagas, resultado de 9,356 mil admissões ante 7,232 mil desligamentos. O maior volume de contratações ocorreu em serviços de alojamento, alimentação, reparação e manutenção com 3,218 mil trabalhadores contratados.

No comércio, o saldo também foi positivo em janeiro com 239 empregos. Foram 8,789 mil contratações a mais que desligamentos (8,550 mil). Mas, na comparação entre comércio varejista e o atacadista, o 1º teve saldo negativo de 1,238 mil vagas, resultado de 6,228 mil admissões e 7,466 mil desligamentos, impulsionados principalmente pelo fim dos contratos temporários firmados para atender o aumento da demanda no último bimestre de 2016.

A indústria da transformação encerrou janeiro com saldo positivo de 583 mil vagas, resultado de 3,490 mil contratações ante 2,907 mil desligamentos. A indústria de produtos alimentícios foi a que teve melhor desempenho no número de contratações (1,750 mil) com 425 mil a mais que demissões (1,325 mil). Em 12 meses, o saldo de Mato Grosso está negativo em 16,047 mil vagas.

Fonte: GD


Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
nativanews@hotmail.com

Redes Sociais

Todos os direitos reservados a Gund e Caldas LTDA ME - Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo