Destaques

13/08/2017 07:15 Carlos Palmeira

Mato Grosso registra uma leve queda na produção industrial no primeiro semestre

Mato Grosso registrou uma leve queda de 1,4% na produção industrial no primeiro semestre, na comparação com o mesmo período do ano passado. Entre os setores onde a retração foi mais forte esteve o ramo alimentício. Somente a produção de bebidas como cervejas, chopes e refrigerantes caiu 4,2% entre janeiro e junho. A pesquisa é do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e foi divulgada na terça (8).

Os números do Estado ficaram, inclusive, abaixo da média nacional, que registrou uma pequena alta na produção de 0,5%, no mesmo período. Dos quinze locais pesquisados, somente quatro apresentaram retração entre janeiro e junho. Mato Grosso foi acompanhado na piora pela região Nordeste (-2,3%), Pará (-0,2%), Bahia (-7,4%) e São Paulo (-0,1%).

O IBGE pontuou que quatro das seis atividades pesquisadas em Mato Grosso tiveram retração no período, sendo que um dos principais impactos aconteceu no setor alimentício (-1,9%), que foi pressionado, em grande parte, pela menor fabricação de carnes de bovinos congeladas, entre os motivos está o reflexo da Operação Carne Fraca.

A indústria mato-grossense também apresentou quedas na produção nos ramos de outros produtos químicos (-7,1%) e de coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (-5,7%). A explicação nesse caso é que houve uma menor fabricação de pela de adubos ou fertilizantes com nitrogênio, fósforo e potássio (NPK), no caso dos químicos, e de álcool etílico, no caso dos derivados de petróleo.

Por outro lado, as atividades de produtos de minerais não-metálicos (13,6%) e de produtos de madeira (5,9%) tiveram influências positivas sobre o total da indústria, impulsionadas, em grande parte, pela maior fabricação dos cimentos “portland”, na primeira; e de madeira serrada, aplainada ou polida, no segundo caso.

Junho

Na comparação de junho com o mesmo mês em 2016, a indústria de Mato Grosso assinalou variação nula (0,0%), sendo que quatro dos seis setores investigados demonstraram recuo na produção.

Os impactos negativos mais importantes nesse caso foram registrados também pelos setores de produtos alimentícios (-0,6%), de bebidas (-8,2%) e de produtos de madeira (-3,3%), pressionados, sobretudo, pela menor fabricação de carnes e miudezas de aves congeladas, rações e óleo de soja em bruto, no primeiro ramo; de cervejas e chope, no segundo e de madeira serrada, aplainada ou polida, no último.

No outro lado da balança, a atividade de produtos de minerais não-metálicos (33,3%) apontou a contribuição positiva mais relevante sobre o total da indústria, impulsionada, em grande parte, pela maior fabricação de cimentos do tipo portland.


Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
nativanews@hotmail.com

Redes Sociais

Todos os direitos reservados ao Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo