Destaques

10/01/2018 05:21 Carlos Palmeira

Exportação de carne desossada sobe 30% e MT tem melhor superávit desde 2013

Mato Grosso registrou no ano passado uma alta de 30% no total exportado de carnes bovinas desossadas - congeladas e frescas - na comparação com 2016. Os números levaram o Estado, ao final de 2017, a conseguir um superávit de 13,3 bilhões (R$ 43,2 bilhões de dólares) na balança comercial, o maior desde 2013, quando o superávit foi de 14,1 bilhões de dólares (R$ 45,8 bilhões, na cotação atual).

Os números foram divulgados na última semana pelo Ministério da Indústria e Comércio Exterior (Mdic). Em todo o ano, o estado exportou 14,7 bilhões de dólares (R$ 47,7 bilhões) e importou 1,4 bilhão de dólares (R$ 4,5 bilhões) em produtos.

As exportações de carne desossadas congeladas saltaram de 712 milhões de dólares (R$ 2,3 bilhões), em 2016, para 997,6 milhões de dólares (R$ 3,2 bilhões), o que representa um aumento de 40,1%.

No caso das carnes desossadas frescas ou refrigeradas houve queda. No ano passado foram levadas para fora um montante de 157,6 milhões de dólares (R$ 511,6 milhões), sendo que há dois anos haviam sido exportados 176,4 milhões de dólares (R$ 572,6 milhões). A queda, nesse caso, foi de 10,6%.

De acordo com Luciano Vaccari, diretor executivo da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), os números demonstram que a credibilidade da proteína mato-grossense conseguiu superar os desafios causados por problemas como a Operação Carne Fraca e delação dos donos da JBS, detentora de quase metade dos frigoríficos no Estado.

“No ano passado a qualidade da nossa carne foi questionada, mas esses levantamentos demonstram que ainda temos muita credibilidade internacional. Nós superamos todos os desafios e atendemos as expectativas dos compradores. Exportamos mais em dinheiro e mais em volume, ou seja, também vendemos por preços melhores”, pontua ao .

Vaccari ressalta, ainda, que as exportações foram importantes para equilibrar não somente a balança comercial do Estado, mas também a balança comercial brasileira, o que demonstra “o quanto Mato Grosso contribui com o país”. O diretor executivo ainda lembra que Mato Grosso terminou o ano como o maior exportador de carne bovina do país, superando São Paulo, o líder histórico no quesito. 

Balanço

Os três produtos mais exportados por Mato Grosso durante todo o ano de 2017 foram a soja, chegando a 6,8 bilhões de dólares (R$ 22 bilhões); o milho em grão (exceto para semeadura), em um valor de 2,8 bilhões de dólares (R$ 9 bilhões) e o bagaço e outros resíduos sólidos da extração do óleo de soja , em 1,5 bilhão de dólares (R$ 4,8 bilhões).

Nesse balanço anual, as importações realizadas pelo Estado correspondem a produtos como cloreto de potássio, alcançando um montante de 519,4 milhões de dólares (R$ 1,6 bilhão); adubos e fertilizantes minerais com nitrogênio e fósforo, em 197,4 milhões de dólares (R$ 640,8 milhões) e ureia com teor de nitrogênio, em um valor de 193,7 milhões de dólares (R$ 628,8 milhões).

Os principais parceiros comerciais que compraram de Mato Grosso entre janeiro e dezembro foram a China, em valores que alcançam 4,7 bilhões de dólares (R$ 15,2 bilhões); Países Baixos, em 927,4 milhões (R$ 3 bilhões) e o Irã, com um acumulado de 901,7 milhões de dólares (R$ 2,9 bilhões).

Do outro lado da conta, o estado comprou majoritariamente produtos dos Estados Unidos, chegando a 201,8 milhões de dólares (R$ 655,1 milhões); Canadá, em 167,3 milhões de dólares (R$ 543,1 milhões) e Rússia, em 158,7 milhões de dólares (R$ 515,2 milhões).


Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
nativanews@hotmail.com

Redes Sociais

Todos os direitos reservados ao Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo