Destaques

02/02/2018 16:47 André Garcia Santana

Caminhões formam enorme filas no trecho da BR-163 que liga Novo Progresso e Moraes Almeida PA

Caminhões carregados no sentido Norte, rumo aos portos, estão impedidos de transitar pelo trecho da BR-163 que liga Novo Progresso e Moraes Almeida , no Pará. A rota de escoamento é de grande importância para os produtores rurais de Mato Grosso, que estão em plena colheita de soja, e deve permanecer interditada por até 62 horas. A medida é executada por quipes do Departamento Nacional de Trânsito (DNIT), Exército e Polícia Rodoviária Federal-PRF.


O objetivo é evitar o acúmulo dos veículos em Moraes Almeida, onde a subida da serra do Moraes está com a pista escorregadia, o que dificulta a passagem de caminhões carregados. A fila que se formou em Moraes está sendo liberada aos poucos, com tempo de parada estimado em até 10 horas e prioridade para caminhões carregados com cargas perecíveis. De acordo com o DNIT, um novo ponto de apoio foi criado em Riozinho, entre Moraes Almeida e Novo Progresso, com restrição de tráfego no sentido Norte e tempo de parada estimado em 10 horas. Viaturas do Exército, DNIT e PRF percorrem o trecho fornecendo informações para os motoristas e água potável.


Neste período de chuvas, as empresas contratadas pelo DNIT estão realizando serviços de manutenção para garantir a trafegabilidade no trecho não pavimentado da BR-163/PA. A retenção de veículos não é causada por atoleiros e sim pela impossibilidade de tração dos caminhões carregados sob chuva, em trechos em aclives. Quando terminar o período chuvoso, previsto para abril, se dará continuidade aos serviços de pavimentação programados para a rodovia.


A maior parte da BR-163 está pavimentada desde Mato Grosso até o Pará, restando poucos trechos em obras. Dos 710 quilômetros da BR-163/PA localizados entre a divisa com Mato Grosso até a entrada para o Porto de Miritituba, 620 quilômetros já foram pavimentados pelo DNIT, representando um investimento de R$ 1,37 bilhão do Governo federal. Os quase 90 quilômetros a serem asfaltados estão divididos em dois lotes de obras que estão em andamento. O Exército brasileiro é o responsável pelos serviços em um desses trechos.


Um total de mais de 220 homens, incluindo agentes de trânsito, servidores e colaboradores do DNIT, além do efetivo do Exército e agentes da PRF, foi mobilizado a partir de dezembro passado para garantir a trafegabilidade no trecho não asfaltado da BR-163/PA durante o período de chuvas, conhecido como inverno amazônico. A inspeção diária da rodovia, visando uma atuação preventiva ou emergencial, faz parte do conjunto de medidas definidas pelo DNIT. Outras ações são o monitoramento e controle de tráfego, além de um sistema para divulgação de informações. As condições de trafegabilidade da rodovia são atualizadas diariamente e podem ser conferidas no endereço www.br163pa.com


As ações envolvem mais de 40 veículos especiais e outros equipamentos, como pick ups, retroescavadeiras, containers, caminhões carroceria, caminhões tanque, tratores agrícolas, motoniveladoras, escavadeiras hidráulicas, cavalos mecânicos com reboque. Veja abaixo a tabela com os os números da força-tarefa.


Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
nativanews@hotmail.com

Redes Sociais

Todos os direitos reservados a Gund e Caldas LTDA ME - Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo