Destaques

02/02/2018 16:47 André Garcia Santana

Caminhões formam enorme filas no trecho da BR-163 que liga Novo Progresso e Moraes Almeida PA

Caminhões carregados no sentido Norte, rumo aos portos, estão impedidos de transitar pelo trecho da BR-163 que liga Novo Progresso e Moraes Almeida , no Pará. A rota de escoamento é de grande importância para os produtores rurais de Mato Grosso, que estão em plena colheita de soja, e deve permanecer interditada por até 62 horas. A medida é executada por quipes do Departamento Nacional de Trânsito (DNIT), Exército e Polícia Rodoviária Federal-PRF.


O objetivo é evitar o acúmulo dos veículos em Moraes Almeida, onde a subida da serra do Moraes está com a pista escorregadia, o que dificulta a passagem de caminhões carregados. A fila que se formou em Moraes está sendo liberada aos poucos, com tempo de parada estimado em até 10 horas e prioridade para caminhões carregados com cargas perecíveis. De acordo com o DNIT, um novo ponto de apoio foi criado em Riozinho, entre Moraes Almeida e Novo Progresso, com restrição de tráfego no sentido Norte e tempo de parada estimado em 10 horas. Viaturas do Exército, DNIT e PRF percorrem o trecho fornecendo informações para os motoristas e água potável.


Neste período de chuvas, as empresas contratadas pelo DNIT estão realizando serviços de manutenção para garantir a trafegabilidade no trecho não pavimentado da BR-163/PA. A retenção de veículos não é causada por atoleiros e sim pela impossibilidade de tração dos caminhões carregados sob chuva, em trechos em aclives. Quando terminar o período chuvoso, previsto para abril, se dará continuidade aos serviços de pavimentação programados para a rodovia.


A maior parte da BR-163 está pavimentada desde Mato Grosso até o Pará, restando poucos trechos em obras. Dos 710 quilômetros da BR-163/PA localizados entre a divisa com Mato Grosso até a entrada para o Porto de Miritituba, 620 quilômetros já foram pavimentados pelo DNIT, representando um investimento de R$ 1,37 bilhão do Governo federal. Os quase 90 quilômetros a serem asfaltados estão divididos em dois lotes de obras que estão em andamento. O Exército brasileiro é o responsável pelos serviços em um desses trechos.


Um total de mais de 220 homens, incluindo agentes de trânsito, servidores e colaboradores do DNIT, além do efetivo do Exército e agentes da PRF, foi mobilizado a partir de dezembro passado para garantir a trafegabilidade no trecho não asfaltado da BR-163/PA durante o período de chuvas, conhecido como inverno amazônico. A inspeção diária da rodovia, visando uma atuação preventiva ou emergencial, faz parte do conjunto de medidas definidas pelo DNIT. Outras ações são o monitoramento e controle de tráfego, além de um sistema para divulgação de informações. As condições de trafegabilidade da rodovia são atualizadas diariamente e podem ser conferidas no endereço www.br163pa.com


As ações envolvem mais de 40 veículos especiais e outros equipamentos, como pick ups, retroescavadeiras, containers, caminhões carroceria, caminhões tanque, tratores agrícolas, motoniveladoras, escavadeiras hidráulicas, cavalos mecânicos com reboque. Veja abaixo a tabela com os os números da força-tarefa.


Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
nativanews@hotmail.com

Redes Sociais

Todos os direitos reservados ao Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo