Destaques

09/02/2018 19:36 Diario de Cuiabá

Consumo de etanol em Mato Grosso bate recorde em 2017

Mato Grosso registrou consumo recorde de combustíveis em 2017, apesar dos (também) recordes de preços registrados durante todo o ano passado. O volume aumentou em 5,3% em relação a 2016, passando de 4,07 bilhões de litros para 4,29 bilhões. Etanol, óleo diesel e gasolina, nessa ordem, acumularam comercialização positivas sobre o ano anterior e asseguraram o resultado histórico. 


Conforme dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), no balanço do exercício 2013 o consumo no Estado passou a romper a casa dos 4 bilhões de litros, variando entre 4,07 bilhões (2013), 4,18 bilhões em 2014, 4,23 bilhões em 2015, caindo em 2016 para 4,07 bilhões e atingindo nível histórico em 2017. Na comparação anual, as vendas no país cresceram 0,4%, com o consumo total passando de 135,44 bilhões para 136,03 bilhões. 


Entre as três matrizes mais consumidas em Mato Grosso – etanol hidratado, gasolina tipo ‘C’ e óleo diesel – o biocombustível foi o produto que mais ampliou as vendas ante 2016: 12,4%. O etanol somou 674,44 milhões de litros contra 599,95 milhões em 2016. Assim como o total recorde de combustíveis no Estado, o etanol registrou em dezembro do ano passado comercialização histórica na série de acompanhamento da ANP – desde 2.000 – contabilizando 74,22 milhões de litros, maior volume em 18 anos no Estado. 


O segundo maior crescimento anual ficou com o óleo diesel que apresenta variação de 5%. O produto é o mais comercializado pelo segmento revendedor estadual. Em 2017 foram 2,71 bilhões de litros contra 2,58 bilhões do ano anterior. Mesmo campeã em altas de preços ao consumidor, a gasolina fechou o ano com alta de 1,2% ao passar de 616,55 milhões de litros para 623,82 milhões de litros. 


NA BOMBA – Conforme o DIÁRIO publicou na edição do último dia 9 de janeiro, os preços médios do litro da gasolina e do etanol hidratado fecharam o ano de 2017 com os maiores valores da série histórica da ANP para Mato Grosso. A alta acumulada em um intervalo de dez anos, por exemplo, revela que o derivado do petróleo majorou mais de 44,5% e o biocombustível, 65%. Dezembro fechou com preços médios de R$ 4,14 e de R$ 2,47, respectivamente. Ambos os valores foram os maiores registrados no Estado, para dezembro, entre 2001 e 2017. 


Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
nativanews@hotmail.com

Redes Sociais

Todos os direitos reservados a Gund e Caldas LTDA ME - Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo