Regional

13/11/2016 08:05

Etanol tem mais uma alta em Mato Grosso

O litro do etanol hidratado em Mato Grosso encerrou mais uma semana com alta sobre o valor de bomba, ou seja, sobre o consumidor. Conforme a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o valor médio do litro no Estado encerrou a semana de 7 a 12 de novembro a R$ 2,66 ante R$ 2,61 na semana anterior. Apesar da alta, o valor médio encontrado no Estado segue como o mais baixo do país, de acordo com ranking da ANP. O segundo litro médio mais barato está no estado de São Paulo, R$ 2,68. 

No início da semana, o Diário mostrou que com as recentes altas sobre o litro do biocombustível, ele deixou de ser competitivo para os consumidores em relação à gasolina. Até outubro, Mato Grosso será o único estado do país onde havia vantagem econômica na opção pelo etanol frente à gasolina. A vantagem que havia sobre o derivado da cana se perdeu, já que o preço médio em adoção no Estado fechou a primeira semana de novembro valendo mais que 70% do valor do derivado de petróleo. A relação é favorável ao biocombustível quando está abaixo de 70% e considerando os valores atuais, o teto ultrapassou a 71,5%. O preço médio da gasolina encerrou a semana a R$ 3,72 no Estado contra R$ 3,70 da semana passada. 

Entre as duas matrizes, o etanol é o que mais acumula alta nas últimas quatro semanas. Enquanto o preço médio da gasolina no Estado passou de R$ 3,70 para R$ 3,72, acréscimo de 0,5%, o litro do etanol passou de um valor médio de bomba de R$ 2,47 para atuais R$ 2,66, ou seja, valorização de 7,69% para o consumidor. 

De acordo com informações do Sindicato das Indústrias Sucroalcooleiras de Mato Grosso (Sindálcool), a colheita e a moagem da cana-de-açúcar irão até o final deste mês. Assim que a safra estiver concluída, o milho passa a ser a matéria-prima de três usinas no Estado que seguirão com a produção do etanol, mantendo a oferta da matriz. 

O diretor executivo da entidade, Jorge dos Santos, explica que nas últimas semanas houve uma recomposição de preços na usina, como forma de minimizar a alta de custos trazida pelo início antecipado do regime de chuvas no Estado. “Com as precipitações não é possível colher e as indústrias ficam operando de forma descontinuada, ou seja, dia sim, dia não”. Santos explica que as recomposições se deram até o mês de outubro e de lá para cá não houve mais ajustes. 

BRASIL - Os preços do etanol hidratado nos postos subiram em 17 Estados, caíram em oito e no Distrito Federal e ficaram estáveis no Amapá nesta semana. Conforme dados da ANP, no período de um mês, o biocombustível registrou alta em 18 Estados e no Distrito Federal e queda em outros oito Estados. 

Em São Paulo, principal Estado produtor e consumidor, a cotação avançou 0,26% na semana, para R$ 2,68. No período de um mês acumula alta de 10,65%, a maior em todo o País. Na semana, os preços subiram mais em Mato Grosso (1,95%), enquanto o maior recuo ocorreu no Amazonas (1,37%). A maior queda mensal ocorreu em Alagoas (1,96%). 

Com esse cenário, os preços do etanol hidratado seguem sem competitividade ante os da gasolina em todo País, pela segunda semana consecutiva, de acordo com dados da ANP. A relação é favorável ao biocombustível quando está abaixo de 70%. 

Fonte: Diario de Cuiabá


Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
nativanews@hotmail.com

Redes Sociais

Todos os direitos reservados a Gund e Caldas LTDA ME - Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo