Regional

13/11/2016 08:05

Etanol tem mais uma alta em Mato Grosso

O litro do etanol hidratado em Mato Grosso encerrou mais uma semana com alta sobre o valor de bomba, ou seja, sobre o consumidor. Conforme a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o valor médio do litro no Estado encerrou a semana de 7 a 12 de novembro a R$ 2,66 ante R$ 2,61 na semana anterior. Apesar da alta, o valor médio encontrado no Estado segue como o mais baixo do país, de acordo com ranking da ANP. O segundo litro médio mais barato está no estado de São Paulo, R$ 2,68. 

No início da semana, o Diário mostrou que com as recentes altas sobre o litro do biocombustível, ele deixou de ser competitivo para os consumidores em relação à gasolina. Até outubro, Mato Grosso será o único estado do país onde havia vantagem econômica na opção pelo etanol frente à gasolina. A vantagem que havia sobre o derivado da cana se perdeu, já que o preço médio em adoção no Estado fechou a primeira semana de novembro valendo mais que 70% do valor do derivado de petróleo. A relação é favorável ao biocombustível quando está abaixo de 70% e considerando os valores atuais, o teto ultrapassou a 71,5%. O preço médio da gasolina encerrou a semana a R$ 3,72 no Estado contra R$ 3,70 da semana passada. 

Entre as duas matrizes, o etanol é o que mais acumula alta nas últimas quatro semanas. Enquanto o preço médio da gasolina no Estado passou de R$ 3,70 para R$ 3,72, acréscimo de 0,5%, o litro do etanol passou de um valor médio de bomba de R$ 2,47 para atuais R$ 2,66, ou seja, valorização de 7,69% para o consumidor. 

De acordo com informações do Sindicato das Indústrias Sucroalcooleiras de Mato Grosso (Sindálcool), a colheita e a moagem da cana-de-açúcar irão até o final deste mês. Assim que a safra estiver concluída, o milho passa a ser a matéria-prima de três usinas no Estado que seguirão com a produção do etanol, mantendo a oferta da matriz. 

O diretor executivo da entidade, Jorge dos Santos, explica que nas últimas semanas houve uma recomposição de preços na usina, como forma de minimizar a alta de custos trazida pelo início antecipado do regime de chuvas no Estado. “Com as precipitações não é possível colher e as indústrias ficam operando de forma descontinuada, ou seja, dia sim, dia não”. Santos explica que as recomposições se deram até o mês de outubro e de lá para cá não houve mais ajustes. 

BRASIL - Os preços do etanol hidratado nos postos subiram em 17 Estados, caíram em oito e no Distrito Federal e ficaram estáveis no Amapá nesta semana. Conforme dados da ANP, no período de um mês, o biocombustível registrou alta em 18 Estados e no Distrito Federal e queda em outros oito Estados. 

Em São Paulo, principal Estado produtor e consumidor, a cotação avançou 0,26% na semana, para R$ 2,68. No período de um mês acumula alta de 10,65%, a maior em todo o País. Na semana, os preços subiram mais em Mato Grosso (1,95%), enquanto o maior recuo ocorreu no Amazonas (1,37%). A maior queda mensal ocorreu em Alagoas (1,96%). 

Com esse cenário, os preços do etanol hidratado seguem sem competitividade ante os da gasolina em todo País, pela segunda semana consecutiva, de acordo com dados da ANP. A relação é favorável ao biocombustível quando está abaixo de 70%. 

Fonte: Diario de Cuiabá


Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
nativanews@hotmail.com

Redes Sociais

Todos os direitos reservados ao Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo