Vídeos

06/08/2017 06:24 G1 MT

Cidade de Mato Grosso vira exemplo de honestidade no Jornal Nacional

A câmera do circuito de segurança da lotérica mostra o exato momento em que... não, não, não. Pode parar por aí. Não é o que você está pensando. Essa não é mais uma daquelas imagens que mostram uma denúncia, um assalto. Muito pelo contrário.

O que se passou na calçada, não é coisa que acontece todo dia não, viu.
Vendo a imagem de novo: um homem sai da lotérica. Vai até a calçada. Encontra alguma coisa e volta. Ele entrega no caixa um maço de dinheiro, entre R$ 4 mil e R$ 5 mil. O dono da lotérica registrou um boletim de ocorrência e o dinheiro foi depositado em juízo. A polícia não divulga a quantia exata para que só o dono confirme quanto perdeu e receba o dinheiro.                                                              
“Ele foi um felizardo ganhador da loteria nesse dia”, disse Eder Dominik, dono da lotérica.

O Joel foi quem encontrou o dinheiro.
“Pela Mega-Sena seria justo, eu estaria pagando pela aposta, então não estaria pegando o que não é de ninguém”, disse o engenheiro elétrico.

Ok, nem todo mundo faria a mesma coisa.

“Se eu soubesse quem é o dono, eu entregaria. Se não soubesse quem era o dono, entregaria pra mim mesmo”, afirma o relojoeiro Walmir de Abreu Correia.

Em Tangará da Serra, a 250 quilômetros de Cuiabá, o pessoal tem dado o exemplo. Dona Maria de Lourdes encontrou um bolsa com dinheiro numa loja. Não teve dúvida.
“É a coisa mais certa que fiz foi devolver a bolsinha”.

Olha que tem mais. O Seu Nascimento tem uma barraquinha para vender maracujá, batata, banana na beira da estrada. Detalhe. Ninguém fica lá cuidando. O cliente entra, escolhe, pega e paga.

“Tem um ano e quatro meses que funciona e nunca percebi que tá faltando dinheiro no caixa e, ao contrário, até um pouquinho acima do valor”, conta o agricultor.

Numa casinha simples da zona rural de Tangará da Serra, aconteceu uma das histórias mais incríveis. A dona de casa perdeu um dinheirinho que ela vinha juntando fazia algum tempo. Perdeu e não percebeu.
Foi a Adelina que achou o dinheiro no caixa do supermercado.

“A maior quantidade de dinheiro estava dentro de uma meinha de bebê. Uma meinha de criança bem surrada”, conta a autônoma.

O dinheiro era da dona Nair.

“Tinha beirando R$ 5 mil. Fui juntando, que eu trabalho, foi cem ali, cem ali”, conta a diarista.

Nem o marido sabia que ela tinha tanto.

E esse é o jeito do seu José expressar a felicidade por ter o dinheiro de volta: “Fico muito contente. Tô emocionado porque também sou muito honesto. Gosto das pessoas serem honestas assim”, diz o aposentado.


Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
nativanews@hotmail.com

Redes Sociais

Todos os direitos reservados ao Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo