Artigos

18/06/2021 13:48

É hora de adotar nova postura

Mais do que uma tendência internacional adotada, sobretudo, pelas grandes empresas, conduzir a empresa de forma sustentável, integrando os objetivos ESG – Environmental (Ambiental), Social (Social) Governance (Governança) - ao modelo de negócios, não é mais só uma tendência, tornou-se fundamental.

Empresas de qualquer setor e porte, inclusive pequenas e médias, devem seguir sempre as melhores práticas, o que pressupõe uma gestão de pessoas mais justa, uma administração financeira que promova crescimento sustentável e preocupação com a comunidade.

O Sebrae MT e o Centro Sebrae de Sustentabilidade (CSS) dão suporte aos empresários para que vislumbram formas de tornar seus negócios mais rentáveis de maneira sustentável em todas as dimensões – econômica, social e ambiental – disponibilizando informações e materiais diversos – vídeos, infográficos, e-books, papers – bem como consultorias e capacitações.

Energia sustentável, redução do impacto ambiental, preservação da biodiversidade, consumo eficiente de recursos e reciclagem são alguns dos pontos que ganham destaque nas práticas cotidianas com reflexo financeiro crescente e positivo nas empresas. Em outras palavras, ser sustentável é economicamente viável e rentável.

Uma pequena empresa pode economizar muito adotando mudanças relativamente simples, como optar por recibos digitais, usar xícaras de café não descartáveis, aproveitar melhor a luz natural, mudar para energia renovável, usar material de produto reciclado, melhorar o gerenciamento de resíduos e assim por diante. Tais ajustes podem fazer uma diferença financeira significativa para uma pequena empresa e, ao mesmo tempo, reduzir a pegada de carbono, posicionando-se melhor no mercado.

Levantamento do International Business Report (IBR), feito pela Grant Thornton com cerca de cinco mil lideranças empresariais em 29 países – sendo 250 no Brasil – aponta que a tomada de decisões baseada em critérios socioambientais e éticos de impacto positivo tem norteado os empreendimentos para que conquistem posicionamentos assertivos no mercado.

Os consumidores, por sua vez, além de mais exigentes, estão analisando melhor suas escolhas e refletindo sobre as decisões de consumo. Eles não estão mais satisfeitos simplesmente com bons produtos ou serviços, exigem que as empresas compartilhem e reflitam seus valores e convicções. Os clientes Millennials (nascidos entre 1981 e 1996) em particular, tendem a se voltar para marcas locais com uma história interessante e ideais fortes. Assim as pequenas empresas e os produtos locais são a tendência.

Em 2019, quase um terço da população mundial pertencia à Geração Z (nascida entre 1997 e 2012), um grupo-alvo que prioriza a justiça social, a ação contra as mudanças climáticas e que deixa sua individualidade moldar seu comportamento de compra.

Os clientes de amanhã provavelmente irão responsabilizar as empresas por seus impactos ambientais e sociais e esperar que as empresas “façam o que falam” e contribuam positivamente. O consumo será impulsionado mais por valores pessoais do que pelo valor inerente do produto ou serviço adquirido.

É hora de pensar em tudo isso e adotar novas posturas.

José Guilherme Barbosa Ribeiro, diretor superintendente do Sebrae em Mato Grosso


Queimada   crime nativa newsBanner whats nativa news

Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
[email protected]

Redes Sociais

248x90

Todos os direitos reservados ao Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site Go7
vers�o Normal Vers�o Normal Painel Administrativo Painel Administrativo