Regional

29/07/2021 09:07 G1MT

Adolescentes suspeitos de espancar e assaltar motorista de app são internados em MT

Os quatro adolescentes suspeitos de espancar e assaltar uma motorista de aplicativo em Tangará da Serra (MT), no sábado (24), foram internados na tarde desta quarta-feira (28) em uma unidade socioeducativa do estado.

A Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp-MT) não informou o local da internação.

Os adolescentes foram apreendidos ainda no sábado e confessaram o crime. O estado aguardava a liberação de vagas no sistema socioeducativo para transferi-los.

Segundo o tenente Gabriel Foletto, os suspeitos foram frios e não demonstraram arrependimento durante o depoimento.

Os quatro adolescentes suspeitos de espancar e assaltar uma motorista de aplicativo em Tangará da Serra (MT), no sábado (24), foram internados na tarde desta quarta-feira (28) em uma unidade socioeducativa do estado.

A Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp-MT) não informou o local da internação.

Os adolescentes foram apreendidos ainda no sábado e confessaram o crime. O estado aguardava a liberação de vagas no sistema socioeducativo para transferi-los.

Segundo o tenente Gabriel Foletto, os suspeitos foram frios e não demonstraram arrependimento durante o depoimento.De acordo com a polícia, os suspeitos queriam o carro e o dinheiro da motorista. Ela teve o rosto vendado enquanto os assaltantes dirigiam em alta velocidade. 

Agressões

A motorista contou ao G1 que os suspeitos solicitaram uma corrida por aplicativo e, em seguida, pediram para ela parar o carro em uma esquina para que um colega deles embarcasse. Nesse momento, eles anunciaram o assalto.

Marcia foi jogada no banco traseiro do veículo e ameaçada pelos ladrões. Em determinado momento, ela disse que puxou a venda e isso teria irritado os assaltantes, que começaram a bater nela e dizer que iriam matá-la enforcada. Essa foi a primeira vez durante a ocorrência em que ela precisou se fingir de morta.

Marcia não conseguiu esconder que estava com falta de ar e respirou fundo.

“Ele viu que eu estava viva e os outros disseram: ‘vamos matar, aperta o pescoço dela’. Em momento nenhum disseram o motivo [das agressões]. Em certo momento riram da minha cara inchada e machucada”, disse.

O carro parou em cima da ponte do Rio Sepotuba, onde ela foi novamente agredida e jogada no rio.

Dentro da água, enquanto os suspeitos a olhavam, ela se fingiu de morta novamente e deixou que a água a levasse.

"Deixei a água me levar rio abaixo, fui tentando me equilibrar, meio que boiando pois não sabia nadar e não podia ir para o fundo”, contou.

Depois que percebeu que os ladrões tinham ido embora, ela conseguiu sair da água, pediu socorro aos moradores de um sítio nas proximidades e foi encaminhada para atendimento médico.

Os suspeitos fugiram com o carro da vítima para o município de Nova Olímpia, onde furtaram uma relojoaria. Do estabelecimento eles levaram dois celulares e alguns objetos, como relógios e correntes de ouro.

Os criminosos foram apreendidos em Tangará da Serra. Ainda segundo a PM, os quatro adolescentes já tinham envolvimento em crimes anteriores na cidade. Eles usaram uma arma de brinquedo para cometer o crime.


Queimada   crime nativa newsBanner whats nativa news

Nativa News

Jose Lucio Junqueira Caldas
Alta Floresta - MT
Fone (66) 9.8412-9214
[email protected]

Redes Sociais

248x90

Todos os direitos reservados ao Site Nativa News
Qualquer material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Crie seu novo site Go7
vers�o Normal Vers�o Normal Painel Administrativo Painel Administrativo